Tratamento comunitário através da educação entre pares (Brasil)

Tratamento comunitário através da educação entre pares

 

PAÍS: Brasil

Ciudad: Recife

Barrio/localidad: Caranguejo/Tabaiares e Roda de Fogo

Organización: Grupo AdoleScER – Saúde, Educação e Cidadania

Sitio web: http://adolescer.org.br/

Email: grupoadolescer@adolescer.org.br

Responsable/Director(a) de la organización: Arturo Escobar

Financia/Subvenciona: Misereor, Caritas, Santa Infância e Wfd – Weltfriedensdienst e.V.

Comunidade de de Caranguejo/Tabaires e Roda de Fogo: atuação com adolescentes e jovens de 12 a 17 anos, moradores das comunidades em situação de vulnerabilidade social, com atuação no protagonismo juvenil de meninas e meninos, as comunidades são altamente violentas, com pouco acesso a moradia digna, com escolas de baixa qualidade, sem saneamento básico e abandono do estado e serviços públicos. alto índice de mortalidades da juventude negra através do alto envolvimento com o trafico de drogas.

Actores:

Grupo de lideres de opinião de 20 adolescentes e jovens cada grupo, mas outros atores envolvidos como lideranças comunitária.

Parceros: 

Biblioteca comunitária, postos de saudê, escolas publicas etc…

Redes:

Biblioteca comunitária, postos de saudê, escolas publicas, atores sociais da comunidade, familiares dos adolescentes e jovens lideres de opinião.

Formação com os adolescentes e jovens líderes de opinião, ações de multiplicação e ações de vinculação na escola e na comunidade, ações do fórum comunitário, atendimento através do centro de escuta para os casos da comunidade

A Comunidade de Caranguejo/Tabaiares está localizada entre os bairros da Ilha do Retiro e Afogados, região político administrativa 4 e 5 do Recife, uma área de 7,4 hectares às margens do Rio Capibaribe. Em 1910 tiveram início as primeiras ocupações da área de mangue com a chegada dos primeiros moradores/as, essa ocupação se ampliou a partir da década de 70, com a luta pela posse da terra, que contou principalmente com o apoio da Igreja Católica, através da paróquia Nossa Senhora dos Remédios. O nome Caranguejo está associado à quantidade de crustáceo que se encontravam nos manguezais e adentravam as casas em dias de chuva, já Tabaiares surge com o time de futebol local chamado de mesmo nome que ganhou fama na cidade.

Para quem transita na área, a comunidade não fica visível, por estar cercada de comércio e empreendimento. Fica numa área bem localizada, com proximidade de vias importantes, vasta infraestrutura urbana e de serviços nos arredores. Nas imediações da comunidade está localizado o Sport Clube do Recife (Ilha do Retiro), a Faculdade de Administração e Engenharia de Pernambuco (FCAP), o SEBRAE e vários serviços do ramo automobilístico, mas também famoso por seu polo médico, de grande importância para a economia do Recife.

A maioria das casas da comunidade possue pouca infraestrutura, muito próximas uma das outras com elevada taxa de ocupação do solo. As condições de moradia também são caracterizadas pela coexistência de duas ou mais famílias (coabitação); de um número insuficiente de cômodos para atender às necessidades da família; e por habitações sem saneamento. Apesar de muitas moradias de alvenaria, é comum a utilização de madeira, barro ou papelão, com algumas moradias erguidas sobre as águas (palafitas)

Apesar das dificuldades socioeconômicas e estruturais, a comunidade possui Posto de Saúde da Família, escolas, creches, Associação de Moradores e Biblioteca Comunitária; um Clube de Idosos; grupo percussivo de maracatu e capoeira. É na comunidade que está localizada a Ilha do Zeca, a última Ilha do Recife que ainda não tem construções. Com três campos de futebol, a ilha é um importante espaço de lazer da comunidade e de outras localidades circunvizinhas, onde alguns moradores desenvolvem trabalhos sociais. A comunidade também possui aproximadamente 30 viveiros de camarão, peixe e caranguejo que garantem a geração de trabalho e renda de praticamente 30% dos moradores.

A comunidade é uma das Zonas Especial de Interesse Social – ZEIS desde 1996 (Assentamentos habitacional, surgidos espontaneamente, existentes e consolidados, onde são estabelecidos normas urbanísticas especiais, no interesse social de promover a sua regularização jurídica e sua integração com a estrutura urbana), ou seja, o reconhecimento do Governo Municipal das precárias condições de habitação e infraestrutura urbana, problemas de meio ambiente, educação, saúde, trabalho e renda.A Comunidade de Roda de Fogo está localizada no bairro dos Torrões, Região Política Administrativa 4 do Recife. Foi fundada em 1987 a partir da ocupação de um área de 60 hectares pertencente ao governo federal. O nome da comunidade teve origem na própria resistência das moradoras e dos moradores que, durante a ocupação, espalhavam pneus em volta dos barreiros e tocavam fogo formando círculos de fogo. Algumas pessoas exclamavam que parecia uma roda de fogo, mesmo nome da novela transmitida pela rede Globo na época.

Roda de fogo

Atualmente, e depois de uma luta histórica de seus/suas moradores/as, a comunidade tem em torno de 40.000 (quarenta mil) habitantes, a maioria residindo em casas de alvenaria, em ruas asfaltadas, com serviços de água encanada e energia elétrica. Porém, bem em seu centro, está situado a comunidade Calcinha Preta, com casas pouco estruturadas de dois ou três cômodos e sem infra estrutura adequada.

A comunidade é atendida por uma linha de transporte público e por vários espaços comunitários (praças, quadra esportiva, escolas, creches, postos de saúde, delegacia). O comércio, bastante fortalecido, é uma das principais fontes de renda local, atende as necessidades da população com diversidade de gêneros alimentícios, setores de vestuários, eletroeletrônicos, e serviços de assistência técnica em geral.

No entanto, as condições de saneamento básico, iluminação pública, coleta de lixo e os altos índices de violência é o que mais chama atenção de forma negativa na comunidade. Toda ela é cortada por um canal que devia servir apenas para drenar águas usadas, porém, lixo, móveis velhos e esgoto o deixam com um aspecto feio, atraindo roedores e causando um grande mau cheiro.

Um precário serviço de iluminação pública, que facilita a criminalidade como furtos, assaltos, tráfico e consumo de drogas, além de outros problemas como a briga por território entre diferentes facções, aumenta a vulnerabilidade da comunidade, tornando a vida dos moradores e das moradoras um constante desfio.